Ícone do site Blog Alex de olho na notícia

Operação nacional do Ipem reprova e interdita 522 pneus importados

Um total de 522 pneus importados foi reprovado e interditado por fiscais do Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM) em uma área alfandegada, na zona Sul de Manaus, durante a operação ‘Pneus Importados’, deflagrada e coordenada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) em parceria com a Receita Federal do Brasil (RFB). O resultado da operação foi divulgado, nacionalmente, nesta sexta-feira (17).

Durante os quatro dias de intensa fiscalização nos portos de entrada de produtos importados, que ocorreram entre os dias 7 e 10 de maio, equipes conjuntas do Ipem-AM e da RFB verificaram minuciosamente cada item obrigatório relacionado à marcação e informações essenciais dos pneus. Essas informações incluíam desde o selo de conformidade até a data e país de fabricação, passando pela marca e denominação registrada do fabricante, dimensões do pneu, medidas nominais da largura da seção e do diâmetro interno, tipo de estrutura, índice de velocidade, índice de capacidade de carga e indicadores de desgaste da banda de rodagem.

Durante a operação, os fiscais verificaram a presença de informações específicas como selo de conformidade; marca e denominação registrada do fabricante; dimensões do pneu; medidas nominais da largura da seção e do diâmetro interno do pneu; tipo de estrutura ou de construção do pneu; índice de velocidade do pneu; índice de capacidade de carga do pneu; indicadores de desgaste da banda de rodagem; e data e país de fabricação.

Segundo Renato Marinho, diretor-presidente do Ipem-AM, as equipes visitaram 12 estabelecimentos em Manaus, abrangendo tanto locais comerciais quanto áreas alfandegadas. Durante essas inspeções, um total de 9.401 produtos foram minuciosamente verificados pelos fiscais.

“O objetivo desta ação foi coibir a entrada no mercado local de pneus fora dos padrões exigidos pela legislação brasileira em vigência. Nossas equipes constataram que, do total verificado, 522 unidades estavam sem a identificação do registro do Inmetro e foram reprovadas antes mesmo de chegar ao comércio”, completou.🚨🚨

Sair da versão mobile