Um dos mais importantes empresários do Rio Grande do Norte, Haroldo Azevedo assumiu que concorrerá ao governo do Estado nas eleições gerais de 2022, em oposição à governadora Fátima Bezerra (PT), que tentará a reeleição.

Em entrevista exclusiva concedida ao Agora RN, nesta quarta-feira 8, ele confirmou sua decisão sobre o cargo majoritário que disputará no próximo ano, que ainda estuda qual partido irá se filiar e revelou detalhes de suas andanças pelos municípios do interior, somando quase 23 mil quilômetros percorridos desde maio passado.

“Faço política sem exagerar nas críticas, pois todos têm direito a errar. O que não pode é permanecer no erro. Fátima Bezerra tem errado bastante. Não é possível continuarmos com essa terrível insegurança. Vamos trabalhar! Somos um Estado rico. Com enorme potencial. Maiores produtores de sal marinho e petróleo em terra. Também somos os maiores produtores de melões e castanhas de caju. Minérios nobres. Energia eólica. E um turismo forte, não somente do chamado sol e mar, mas o religioso, serrano, gastronômico e de aventuras”, disse Haroldo.

Ao assumir oposição à Fátima, o pré-candidato assume também um papel importante na corrida eleitoral ao Executivo estadual, por ser o único com chances reais de concorrer “de igual a igual” com a governadora em 2022. Isso porque, até agora, o único que assumiu oposição à gestora petista, o deputado federal Benes Leocádio (Republicanos), corre o risco de desistir da sua pré-candidatura visando a reeleição pela Câmara Federal. E os demais, citados em pesquisas, mas que até o momento, não decidiram se concorrerão ou não ao governo, têm índices inexpressivos.

Haroldo, pelo contrário, apesar de não ter se decidido sobre qual partido irá concorrer, já assumiu sua posição contra Fátima Bezerra. Ele afirmou que continua estudando detalhadamente todas as legendas, em especial aquelas que “sejam de direita, patriotas, conservadores, que queiram que o Brasil e o nosso RN cresçam. Vamos deixar de tanta politicagem demagógica e de interesses pessoais”, afirmou.

Para ele, é preciso ter planejamento rigoroso e destravar a burocracia, que impede o crescimento do RN. “Como vamos desenvolver o turismo e o mercado imobiliário nas regiões serranas de Serra de São Bento e Monte das Gameleiras, Serra de Santana, Martins, Patú, entre outras? Simplesmente não existe água suficiente nem para abastecer as cidades. A adutora de Serra de São Bento foi executada para abastecer um número limitado de cidades. Já dobraram as cidades atendidas e foram feitos ramais para atender povoados e até empreendimentos imobiliários”, questionou.

Empresário das áreas da construção civil e radiodifusão, Haroldo Azevedo possui presença e atuação marcantes nas áreas da construção civil e radiodifusão do Estado, tem experiência na política também, já tendo ocupado os cargos de suplente do senador Geraldo Melo e de secretário de Turismo durante a gestão estadual de Wilma de Faria. Foi filiado ao PSDB até abril passado, quando decidiu se desligar do partido após declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do governador de São Paulo, João Dória, que ele não revela quais são, mas que foram essenciais para ele entender que a legenda já não o representava.

 

Quase 23 mil kms percorridos

 

Em um balanço da sua pré-candidatura, Haroldo Azevedo revelou que, desde que iniciou as viagens e visitas aos municípios do Estado, em maio passado, já percorreu quase 23 mil quilômetros de estradas, asfaltas, de pedras e de barro, seguindo os protocolos de segurança contra a Covid-19, e as normas e regras eleitorais.

“Meu diálogo tem sido com o cidadão comum. Quero ouvir a população, saber das suas preocupações, anseios e maiores necessidades. Não sou político profissional, apesar de ter sido suplente de senador do meu querido amigo irmão, o ex-governador e ex-senador Geraldo Melo. E fui gestor do nosso turismo, em parte do primeiro governo da saudosa Vilma de Faria”, lembrou Haroldo.

Questionado sobre o fato de seu filho, Haroldo Azevedo Filho, ter sido secretário adjunto de Infraestrutura do Rio Grande do Norte até novembro passado, quando se desligou da pasta a pedido, o pré-candidato explicou que nunca interferiu em sua vida e escolha pessoal ou profissional.

“Haroldo Filho é um ser humano extraordinário! Nasceu para servir. Excelente filho, amigo, confidente e sócio. Deixou o cargo desde o mês passado, para me ajudar. Foi indicado pela própria governadora e é amigo pessoal de Tetê Bezerra, irmã de Fátima. Tem uma vocação enorme política. Circula e se dá bem com todos. Já foi candidato a vice-prefeito de Natal de Rogério Marinho em 2012 e vice-presidente da Emprotur no governo Robinson Faria. Tenho muito orgulho dele”, afirmou.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui