Turquia e Síria contabilizam mais de 12 mil mortos após 48 horas do terremoto; feridos são mais de 58 mil

Os terremotos que atingiram a Turquia e a Síria na segunda-feira (6) já causaram a morte de pelo menos 12.049 pessoas nos 2 países. Os dados foram atualizados às 18h desta quarta-feira (8).

Em discurso na província de Hatay, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan afirmou que 9.057 pessoas já morreram por causa dos tremores em seu país. Outros 52.979 estão feridos.

Os dados contabilizados pelo Ministério da Saúde da Síria e divulgados pela agência local Sana indicam 1.262 mortos e 2.285 feridos nas regiões de Lattakia, Aleppo, Hama e Tartous.

Já Defesa Civil síria diz que mais de 1.730 morreram em áreas controladas por rebeldes no noroeste do país e mais de 2.850 feridos. A região é controlada pela oposição ao governo de Bashar Al-Assad, o que dificulta a coleta dos dados. O país vive uma guerra civil desde 2011.

TERREMOTOS MAIS INTENSOS

Os tremores de 2ª feira (6.fev) foram os mais fortes registrados na Turquia desde 1939, quando o país teve um abalo sísmico de 7,8 na escala Richter na cidade de Erzincan, ao leste do país. Na ocasião, cerca de 30.000 pessoas morreram.

A recente sequência de terremotos atingiu o centro da Turquia e o noroeste da Síria. O epicentro foi na região turca de Gaziantep. No local, os tremores também foram de 7,8 na escala Richter. O 2º maior abalo sísmico no país se deu em Kahramanmaras. Ele alcançou 7,5 na escala Richter.

Os locais estão na chamada falha de Anatólia. É nesta falha em que há o encontro de 3 placas tectônicas: Anatólia, Africana e Arábica. O resultado do movimento ou choque entre essas placas rochosas na crosta terrestre causa o terremoto.

Poder 360

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *