Turquia prende mais de 100 empreiteiros acusados de construírem prédios de má qualidade que colapsaram após terremoto

Na Turquia, mais de cem pessoas foram presas pela acusação de construir edifícios de má qualidade que colapsaram após o terremoto de 7,8 de magnitude, de acordo com reportagens publicadas neste sábado (11) na mídia do país.

O governo começou a deter empreiteiros em todo o país, que são acusados de serem em parte responsáveis por alguns dos colapsos de edifícios na Turquia. As prisões aconteceram em 10 províncias diferentes.

O ministro de Justiça do país criou unidades de investigações de crimes ligados ao terremotos nessas províncias, de acordo com o jornal “The New York Times”.

O ministério também deu ordens para que promotores apresentem acusações criminais contra todos os “construtores e responsáveis” pelo colapso de construções que foram erguidas sem cumprir as regulamentações implementadas após um desastre semelhante em 1999.

Críticas ao governo

Parte da população do país considera que o governo não está reagindo com a velocidade necessária após o terremoto de segunda-feira.

As prisões foram os primeiros passos do Estado turco para identificar e punir as pessoas que podem ter contribuído para a tragédia.

Mais de cem tremores

O terremoto de magnitude 7,8, sucedido por mais de cem tremores secundários no sul da Turquia e no noroeste da Síria, já é o sétimo desastre natural mais mortal deste século. A tragédia supera o terremoto e o tsunami que abalaram o Japão em 2011.

Neste sábado (11), o vice-presidente turco Fuat Oktay informou que 67 pessoas foram retiradas dos escombros na última 24 horas no país. Segundo ele, cerca de 80 mil estão recebendo atendimento hospitalar e 1,5 milhão está desabrigado.

g1


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *