Barbie: como o filme pode ajudar a Mattel a lucrar quase US$ 1 bilhão em 2023, para além das salas de cinema

O filme “Barbie” já chega aos cinemas de todo o Brasil nesta quinta-feira (20) com a promessa de ser um dos grandes sucessos de bilheteria de 2023. O longa inaugura a era de filmes live action da Mattel, que já anunciou planos de se tornar um “universo cinematográfico”, ao estilo consagrado pela Marvel.

Por óbvio, a marca de brinquedos que concebeu a boneca mais famosa do mundo não mira apenas na bilheteria. Como aconteceu com a Marvel, o lançamento do filme eleva a um novo patamar outra antiga forma de fazer dinheiro com a personagem: os licenciamentos de produtos Barbie.

O modelo permite que outras empresas — dos mais diversos segmentos, que vão de roupas à alimentação — possam usar a marca “Barbie” para desenvolver produtos promocionais ligados a ela, por tempo limitado.

Só em julho, a Mattel anunciou parceria com oito marcas brasileiras. Desde o começo do ano, contudo, já foram outras dezenas e mais algumas podem vir após o lançamento do filme.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chatOlá muito o
Olá muito obrigado estamos online Fale C
Jornalismo comprometido com a verdade, de forma ética e responsável. Um portal interativo, onde o leitor também tem vez e voz.