Cantora de funk conta que bateu com microfone em fã que tentou tirar sua calcinha: ‘Roupa não justifica assédio’

MC Pipokinha comentou nesta quarta-feira (1º) um vídeo que mostra fãs a assediando durante um show. “O que eu canto e as roupas que eu uso não justificam o assédio”, disse ela.

No vídeo do show, que viralizou no final da semana passada, a cantora aparece nas costas de um segurança, no meio da plateia. Alguns fãs tocam a artista, enquanto ela tenta tirar as mãos.

Ela disse que estava usando protetores da cor da pele dela. A cantora também mostrou os acessórios e afirmou que em nenhum momento ficou nua.

MC Pipokinha também disse que levou “de brincadeira” uma parte da plateia que passou a mão no início e descreve que tinha “muito público LGBT, não eram todos héteros”. Mas ela afirmou que, depois disso, “um menino tentou tirar minha calcinha”.

“Eu não dei uma de coitadinha e comecei a chorar. Eu peguei o microfone e bati tanto na cabeça dele que só parei quando os amigos dele pediram. Para ele entender que eu posso estar pelada, mas se eu disser não, é não. Ele foi o único que tentou arrancar a minha calcinha.”
O vídeo que viralizou não mostra a agressão com microfone. O local do show não é identificado.

“Eu agradeço a todo mundo que está me defendendo”, disse ela. “Eu não fiquei em nenhum momento pelada. E eu posso estar pelada se eu quiser, que se eu disse não, é não. E qualquer um que tentar vai bater de frente comigo, sim. O que tentou arrancar minha calcinha levou uma microfonada na cabeça.”

“Eu posso falar várias p*tarias, vários palavrões, mas se eu falar que não quero ficar com você, você não vai tocar em mim, ‘parça’. Aceita que dói mesmo”, completou.

Sobre o fã que teria tentado tirar a calcinha, ela disse: “A vida vai cobrar ele. Ou o microfone.” A notícia é do G1.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *