Deputado eleito Sérgio Meneguelli segue na UTI após retirada de parte do intestino; Veja vídeo

O deputado estadual eleito, Sérgio Meneguelli (Republicanos), postou um vídeo em suas redes sociais nesta sexta-feira (20), falando sobre seu estado de saúde, após ter passado pelo procedimento cirúrgico por conta de complicações de uma doença gastrointestinal, chamada diverticulite, inflamação que normalmente afeta o intestino grosso.

O político segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Estadual Sílvio Avidos, em Colatina no Noroeste do Estado, em que retirou parte do intestino grosso.

No vídeo, o deputado tranquiliza a todos sobre seu estado de saúde após o procedimento cirúrgico.

“Estou fazendo esse rápido vídeo para tranquilizar meus familiares e amigos, enfim, todos que se uniram em orações e mensagens de carinho pela minha recuperação, dizendo que estou bem graças a Deus. É uma equipe de profissionais dedicados que compõe o quadro clinico desse hospital público aqui em Colatina”, disse Meneguelli.

Sérgio Meneguelli também aproveitou para dar alguns detalhes sobre a cirurgia. Ele contou que para o procedimento precisou ser retirado um pedaço do seu intestino.

“Tenho consciência que passei por um procedimento arriscado. Inclusive, foi extinto um pedaço do meu intestino. Muito complexo, mas graças a essa corrente de fé e conhecimento médico, tudo está dando certo e se Deus quiser, em breve, estarei totalmente recuperado”, afirmou Meneguelli.

Entenda o Caso

Desde o último dia 9 de janeiro, Sérgio Meneguelli, de 66 anos, tem sentido dores e mal-estar. Naquela semana, ele foi atendido na Policlínica de Colatina, mas a medicação não fez o efeito necessário para controlar as dores. O ex-prefeito e ex-vereador de Colatina possui histórico de diverticulite.

No início da tarde dessa terça-feira (17), o político foi internado e a assessoria de imprensa dele informou que foi encontrado um abscesso (bolas de pis), causado pela doença. Nesta quarta-feira (18), ele passou por um procedimento de videolaparoscopia para saber o grau da infecção.

Ainda segundo a equipe do político, os médicos constataram que uma área maior do que a esperada estava infeccionada, o que fez com que o procedimento cirúrgico levasse mais tempo que o previsto inicialmente.

“Segundo os médicos e auxiliares responsáveis, os procedimentos foram realizados com muita complexidade. Porém, mesmo diante das dificuldades apresentadas pelo quadro clínico do paciente, o objetivo foi alcançado e a cirurgia foi finalizada com sucesso”, afirmou a nota.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *