conecte-se conosco

HOME

Sonho destruído em 24 horas: Estudante do Seridó é desativada do curso de medicina após mudança no SISU

Published

on

Com um dia de atraso e após problemas técnicos, o Ministério da Educação (MEC) divulgou, nessa quarta-feira (31), o resultado dos selecionados no processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2024. Esta será a única edição do programa neste ano.

Um resultado chegou a ser divulgado na terça-feira (30), e muitos foram os estudantes que foram “aprovados” em um primeiro momento mas que, posteriormente, descobriram que não obtiveram a nota necessária para ingressar no ensino superior em sua primeira opção.

Foi o caso da estudante Jainy Azevedo de Araújo, de Jardim do Seridó. A família comemorou muito na terça-feira 30, mas em apenas 24 horas veio a decepção: o sonho de cursar Medicina na UFPE (Campus agreste, Caruaru) foi frustrado após o resultado oficial de ontem, 31.

“Foi um ano bastante complicado para mim. Mas, com muito esforço e dedicação conseguir almejar um resultado tão sonhado. E em um dia, meu nome estava na lista da chamada regular e no outro já não estava mais. Estou decepcionada!”, disse a garota ao conversar com o blog Jair Sampaio.

Desolada com a mudança que prejudicou Jainy Azevedo, a família dela garante que vai recorrer à justiça.

Imagens cedidas
Texto blog Jair Sampaio / Adaptação 96 FM de

Confira as últimas notícias e atualizações do Rio Grande do Norte no Blog Alex de Olho nas Notícias. Com sede em Carnaubais, Alex traz para você o melhor das notícias locais desde 2018. Nosso compromisso é com o jornalismo verdadeiro, ético e responsável. Além disso, nosso portal é interativo, dando voz aos leitores.”

Continue lendo
Anúncio
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HOME

Câmara aprova e “taxa das blusinhas” agora espera sanção de Lula

Published

on

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (11/6), as mudanças realizadas pelo Senado Federal no Projeto de Lei (PL) nº 914/2024, que institui o programa de Mobilidade Verde e Inovação (Mover) e a taxação das compras internacionais de até US$ 50. O texto original previa apenas as diretrizes referentes à proposta do governo federal para descarbonização da indústria automotiva.

O projeto tinha sido aprovado pela Câmara em 28 de maio. No entanto, depois de ser enviado ao Senado Federal, foi alterado pelos senadores e, por isso, precisou de uma nova apreciação por parte dos deputados.

Com aprovação na Câmara dos Deputados, a proposta segue para sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O PL foi encaminhado pelo governo Lula ao Congresso Nacional. No entanto, o deputado Átila Lira (PP-PI), relator da proposta, incluiu o fim da isenção de taxas para compras em sites internacionais, como Shein e Shoppe.

A inclusão de Átila Lira fez com que as bancadas do PT e PL se unissem para tentar barrar a taxação. Todavia, o governo Lula fechou um acordo com a Câmara dos Deputados para taxar as compras internacionais de até US$ 50 em 20%.

No Senado, ainda assim, o relator da matéria, senador Rodrigo Cunha (Podemos-AL), retirou a incidência de impostos do projeto. Depois de bastante discussão na Casa Legislativa, a taxação retornou ao texto.

O programa Mover foi construído pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, com apoio da Fazenda e da Ciência, Tecnologia e Inovação.

O Move prevê créditos para incentivos em descarbonização da indústria de automóveis. São previstos investimentos de R$ 3,5 bilhões em 2024; R$ 3,8 bilhões em 2025; R$ 3,9 bilhões em 2026; R$ 4 bilhões em 2027; e R$ 4,1 bilhões em 2028.

Fonte: Metrópoles

Continue lendo

HOME

Macarrão instantâneo vendido no Brasil começa a ser proibido pelo mundo

Published

on

A Dinamarca proibiu a venda de três tipos de macarrão instantâneo da marca sul-coreana Samyang por excesso de Capsaicina, o composto químico presente nas pimentas.

A agência responsável pela regulamentação de produtos alimentares do país afirmou nesta quarta-feira (12) que os rótulos “Hot Chicken Ramen 3x Spicy”, “Hot Chicken Ramen 2x Spicy” e “Chicken Flavor Ramen” são impróprios para consumo por serem apimentados demais, o que pode levar a casos de “envenenamento agudo” .

A agência ainda sugere que o cidadão que já comprou o produto devolva as unidades adquiridas à loja de origem ou, então, jogue fora as embalagens.

Apesar disso, a autoridade sanitária dinamarquesa afirma que “se seus filhos apresentarem sintomas de envenenamento agudo após comer o produto, não há motivo para preocupação”.

Continue lendo

HOME

Caiu na NET: Pense num presente seu moço.

Published

on

Continue lendo

home