Connect with us

HOME

Agora lascou: Fazer sexo com homens de calcinha dá tesão em mulheres, revela estudo.

Published

on

Uma pesquisa realizada pela plataforma de sexo e swing Sexlog revelou que 30% das mulheres sentem atração por homens usando calcinhas. O site fez uma enquete entre os usuários e descobriu que, entre os perfis femininos, 15% realizam a prática regularmente.

De acordo com o levantamento, 30% das mulheres têm o desejo de fazer sexo com homens usando lingeries femininas, embora ainda não conseguiram realizá-lo. Em contrapartida, 1% já tentou, mas não gostou, e outras 55% das entrevistadas nunca pensaram sobre o assunto ou não sentiram vontade.

Já em relação aos homens, 17% disseram já ter experimentado e gostado de usar lingerie feminina para transar, enquanto 10% têm vontade, mas não encontraram oportunidade. A minoria, 1%, usou, mas não gostou e a maioria, 71%, nunca experimentou nem tem curiosidade.

Jhony*, de 64 anos, descobriu o tesão pelas calcinhas aos 18 anos. Segundo ele, a vontade por sentir e descobrir coisas novas o acompanha desde cedo. “Comecei com a minha primeira esposa, ela achou estranho e depois adorou, chegava até a comprar pra mim. Ficamos casados por 36 anos, até ela falecer. Mas, casei de novo e minha atual esposa também curte”, contou ao Sexlog.

Assim como Jhony, Fernando, de 56 anos, descobriu cedo que usar peças íntimas femininas podia ser prazeroso. “Ela ficou surpresa, mas logo na primeira vez já rolou super bem, ela gostou. Ela sente tesão no visual. Temos um relacionamento muito bom e respeitoso. Ela é hétero e eu sou bissexual, nos damos muito bem assim”.

O lado das mulheres

Sheila*, de 49 anos, tinha 37 anos quando seu ex-marido, à epoca com 33, contou que tinha vontade de usar calcinha durante o sexo. Na ocasião, ela não se sentiu confortável, chegou a rir da situação, mas decidiu ouvir o que o parceiro tinha para falar. Depois de uma conversa franca, ela topou a experiência e gostou.

Apesar de parecer um fetiche raro, Sheila não está sozinha. Para Alice*, de 35 anos, ver o marido de calcinha foi um divisor de águas. “Parece um pouco estranho de início, a gente cresce com essa coisa estabelecida que calcinha é coisa de mulher e ponto. Mas por que não? Eu gostei. Fiquei e fico com tesão”.

Tanga, calçola…

Para completar a pesquisa, o site ainda descobriu que não pode ser qualquer calcinha na hora do sexo. Isso porque nenhum dos entrevistados pensou em calcinha bege. A Samira*, por exemplo, prefere lingerie de renda. “Gosto de detalhes, fitas, brilhos, coisas que provoquem. Não ligo muito para a cor”, contou.

A Alice*, por sua vez, é do time que dá preferência para cores mais fortes. “Eu acho que preto e vermelho são sempre as cores mais provocantes. Isso funciona para tudo, se funciona para nós, funciona para eles também”. Já para quem usa, outros fatores além da estética são essenciais.

Jhony* conta que gosta sempre de prestar atenção na qualidade do tecido e opta por aqueles mais macios. “Os meus modelos preferidos são asa-delta, fio dental e com cores vivas”, finalizou. Metrópoles

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HOME

Assista o vídeo acidente com vítima fatal na comunidade do Malheiro próximo ao boi Rigado nome da vítima até agora conhecido tizin daqui a pouco mais informação

Published

on

By

Continue Reading

HOME

Chuvas poderão ser até acima da média nas regiões Leste e Agreste do RN, prevê Emparn

Published

on

By

As regiões Leste e Agreste do RN deverão registrar volume de chuvas de normal a acima das médias nos meses de junho, julho e agosto. A informação é da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), que concluiu a análise das condições de chuvas e previsão para os próimos meses.

Quanto às regiões Central e Oeste, que nesse período começa o período de estiagem, as chuvas devem ocorrer em índices próximos à normalidade, podendo em alguns momentos ocorrer pancadas de chuvas significativas. Segundo o serviço de meteorologia da Emparn, as condições oceânicas e da circulação atmosféricas são determinantes.

No oceano Atlântico, as águas superficiais na bacia tropical continuam mais quentes que o normal, mantendo as condições favoráveis à ocorrência de chuvas com intensidade moderadas a fortes para esse período em toda a faixa litorânea do Nordeste — deste o sul do estado da Bahia até o litoral norte do Rio Grande do Norte.

As temperaturas, de acordo com o meteorologista Gilmar Bristot, continuarão apresentando valores acima do normal, com a máxima variando de 290C a 310C e a mínima entre 200C a 240C. No interior do estado, a temperatura máxima deve variar entre 330C a 350C e a mínima entre 180C a 220C nas regiões serranas.

As chuvas observadas até o momento, durante o mês de maio no Rio Grande do Norte, apresentaram valores abaixo do normal devido principalmente à presença de um bloqueio atmosférico que se instalou durante grande parte do mês sobre a parte central a América do Sul, de acordo com o meteorologista Gilmar Bristot, impedindo a passagem de sistemas frontais e forçando o deslocamento da Zona de Convergência Intertropical para o norte.

Parâmetros que, segundo a Emparn, provocam a redução das instabilidades sobre a região. Foram observados alguns eventos com chuvas fortes nas regiões do Oeste, no município de Campo Grande e no Litoral Leste, região da Grande Natal. As regiões Central e Agreste do Rio Grande do Norte registraram, em maio, chuvas abaixo do esperado para o período (até 24 de maio), com 29,4% e 31,5%, respectivamente.

Continue Reading

HOME

TSE permite a distribuição de santinhos em feiras livres, desde que não cause poluição visual

Published

on

By

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, nesta quinta-feira, 23, que a distribuição de santinhos por candidatos a cargos políticos é permitida em feiras livres, desde que não cause poluição visual e comprometa a aparência dos bens de uso comum.

A decisão passa a valer a partir deste ano. Segundo a relatora, a ministra Cármen Lúcia, esses espaços são de uso comum, portanto os candidatos têm a liberdade de transitar por eles e entregarem os panfletos políticos à população. “Esta é uma prática comum. Acho difícil que a gente possa dizer que, nessas feiras livres, o candidato não possa circular e, circulando, não possa entregar panfletos ou santinhos”, afirma a ministra.

O parecer veio a partir de um caso no TSE. O deputado federal Rafael Prudente (MDB-DF) e o deputado distrital Iolando Almeida de Souza (MDB-DF) foram acusados pelo Ministério Público de realizarem propaganda eleitoral irregular, após distribuírem santinhos em feira livre na campanha de 2022.

Levados ao Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF), os emedebistas foram condenados a pagar uma multa, Prudente pagaria R$ 4 mil e, Souza, R$ 2 mil. Eles recorreram a decisão levando o caso ao TSE, que, por unanimidade, decidiu retirar a pena e padronizar a permissão de distribuir santinhos em feiras livres para as próximas eleições.

Estadão Conteúdo

Continue Reading

home