Bispo preso por suspeita de matar cantora Sara Mariano era amigo dela

O líder religioso Weslen Pablo Correia de Jesus, conhecido como bispo Zadoque, preso por suspeita de participação no assassinato de Sara Mariano, interagia com a cantora nas redes sociais.

O bispo Zadoque foi preso na terça-feira (14). De acordo com a Polícia Civil da Bahia, ele teria participado da logística e da execução do crime. O líder religioso também é suspeito de ajudar a botar fogo corpo de Sara, em uma tentativa de apagar provas.

Sara e Zadoque costumavam interagir nas redes sociais, e a cantora se referia ao bispo de forma elogiosa, chamando-o de “amigo” e convidando-o para ir à sua casa.

“Sou fã de Deus em sua vida, amigo. Amo você. Canta muito para a glória de Deus”, escreveu Sara em uma postagem de Zadoque no Instagram. O bispo respondeu: “É sempre uma honra receber um comentário seu por aqui”.

O marido de Sara, Ederlan Mariano, foi preso no final de outubro. A Polícia Civil da Bahia chegou a informar que ele teria confessado ser o mandante do assassinato, mas a defesa negou e disse que ele se declara inocente.

O corpo da pastora foi encontrado na BA-093, na região de Dias D’ávila, a 54 km de Salvador. Carbonizado, o cadáver estava em uma região de mata, ao lado da pista.

Com informações de UOL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *