Caso Shantal: Justiça rejeita denúncia contra o médico Renato Kalil

Juiz alegou que não há provas para imputar os crimes de lesão corporal e violência psicológica ao médico que fez o parto de Shantal
A Justiça de São Paulo rejeitou a denúncia do Ministério Público contra o médico obstetra Renato Kalil por lesão corporal e violência psicológica no parto da influenciadora Shantal Verdelho. A denúncia foi oferecida pela Promotoria de Violência Doméstica do Foro Central da capital paulista na última sexta-feira (25/10), que acompanha o caso desde a abertura do inquérito policial.

Na decisão, o juiz Carlos Alberto Corrêa de Almeida Oliveira, da 25ª Vara Criminal de São Paulo, alega ausência de provas que justifiquem a imputação dos crimes imputados ao obstetra pela promotoria.

“Segundo nossa opinião, não se verifica a existência de um fundado motivo (justa causa) para o desenvolvimento de uma ação penal, até o momento, não existindo provas da ocorrência de crimes imputados, do que decorre a rejeição da ação penal pública. O eventual desvio ético pode ensejar sanções administrativas, mas isso não redunda, necessariamente, em infrações penais, as quais dependem de materialidade provada previamente”, diz a decisão.

No ano passado, Shantal desabafou sobre a violência obstétrica durante o parto feito pelo ginecologista e obstetra Renato Kalil. Segundo a infçuenciadora, o trabalho de parto durou, aproximadamente, 48 horas e não foi humanizado, como ela desejava.

Verdelho também contou que o médico teria chamado Mateus para mostrar como ficou a vagina após o nascimento de Domênica. “Ele chamou meu marido e falou: ‘Olha aqui, toda arrebentada, vou ter que dar um monte de pontos’”, comentou. “Ele não tinha que fazer isso. Ele nem sabe se eu tenho tamanha intimidade com meu marido”, desabafa.

A assessoria do médico nega as afirmações de Shantal. “O Dr. Renato Kalil é médico obstetra ginecologista há 36 anos. Ao longo de sua carreira, já efetuou mais de 10 mil partos, sem nenhuma reclamação ou incidente. O parto da Sra. Shantal aconteceu sem qualquer intercorrência e foi elogiado por ela em suas redes sociais durante trinta dias após o parto. Surpreendentemente, o Dr. Renato Kalil começou a receber, nos últimos dias, ataques com base em um vídeo editado, com conteúdo retirado de contexto. Ataques à sua reputação serão objeto de providências jurídicas, com a análise do vídeo na íntegra”, dizia o texto divulgado pelo site da Quem.

Fique por dentro!
Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o Metrópoles Fun no Instagram.

Outro erro do médico, segundo a influencer, foi ter revelado o sexo de seu bebê, sem consentimento, nas redes sociais. “Ele quebrou o sigilo médico. Minha irmã descobriu pelo Instagram”, lamentou.

Ela ainda afirmou que o médico a teria “rasgado com a mão” e que as imagens mostram uma cena de violência verbal. “Simplesmente, quando a gente assistia ao vídeo do parto, ele me xinga o trabalho de parto inteiro. Fala: ‘Prra, faz força. Filha da mãe, ela não faz força direito. Viadinha. Que ódio. Não se mexe, prra’”. E finalizou: “Depois que vi tudo, foi horrível”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *