Connect with us

HOME

Homem é acusado de matar o filho após forçá-lo a correr em esteira

Um homem de 31 anos, que está sendo acusado por matar seu filho de 6 anos, após submetê-lo a uma sessão abusiva de ginástica e espancamento, em 2021, disse que a criança morreu por pneumonia. As informações são do jornal New York Post.
Christopher Gregor está sendo julgado por assassinato de Corey Micciolo. Imagem de vídeo gravado por câmeras de segurança sugerem que o jovem pode ter sido espancado e machucado pelo pai durante o treino.

Segundo a promotoria, a morte de Corey, que aconteceu duas semanas após o treino, foi causada pelas lesões internas encontradas no corpo do garoto. No entanto, a defesa argumenta que a morte do menino “não teve absolutamente nada a ver com aquela esteira.”, disse o advogado defesa de Gregor, Mario Gallucci

Entenda o caso

No registro, é possível ver Corey sendo colocado na esteira por seu pai, que aumenta velocidade e a inclinação do objeto até o menino voar. Na ação, o homem é visto pegando seu cinto, o que pressupõe que ele espancou o menino durante a sessão abusiva de exercícios, que aconteceu na academia Atlantic Heights Clubhouse, em Nova Jersey, no dia 20 de março de 2021.

Duas semanas depois do treino, em 2 de abril de 2021, o menino acordou de um cochilo sem conseguir falar direito e com náusea. Seu pai chegou a levá-lo às pressas para um hospital, onde ele foi declarado morto.

Segundo a mãe da vítima, Breanna Micciolo, Corey revelou ao médico que seu pai o fazia correr na esteira “porque ele era muito gordo”. Ela estava em uma disputa de custódia da criança com Gregor e chegou a notar hematomas em seu filho antes de sua morte.

Gregor foi preso três meses depois por acusações de negligência infantil, com base nas imagens gravadas na academia.

Em setembro de 2021, um patologista forense determinou que a morte do menino foi um homicídio devido a abuso infantil crônico. Corey tinha ferimentos no peito e abdômen e uma laceração no coração.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *