Mães reclamam que filhos precisam sair de cidade do RN para comprar drogas e polícia localiza traficante em município vizinho, diz delegado

Uma reclamação inusitada de mães de usuários de drogas levou policiais civis da cidade de Alexandria, na região do Alto Oeste, no Rio Grande do Norte, a localizarem um homem suspeito de tráfico de drogas na cidade vizinha, Pilões.

Segundo o delegado responsável pelos municípios, Murilo Baessa, mães de usuários em Alexandria reclamaram aos policiais que os filhos precisavam sair da cidade para comprar os entorpecentes, depois que a delegacia prendeu os traficantes do município, nos últimos meses.

O suspeito foi preso em flagrante, com drogas e materiais usados no tráfico, nesta sexta-feira (21), durante cumprimento de mandado de busca e apreensão.

De acordo com o delegado, duas mães pediram que os policiais deixassem “pelo menos uma boca de fumo” na cidade, para que seus filhos pudessem comprar as drogas.

O delegado explica que ambas as cidades são pequenas e os policiais conhecem a maioria dos usuários de drogas. Alexandria tem uma população de 13,6 mil pessoas, segundo o Censo de 2022. Pilões tem menos de 3 mil moradores.

As reclamações, segundo Murilo, começaram ao longo do último mês.

“Todo mês está tendo muitas prisões, então acabou que algumas mães vieram pedir para a gente deixar pelo menos uma boca de fumo de Alexandria. Elas disseram que todo mundo foi preso e ninguém quer mais vender (drogas) aqui. Ao mesmo tempo, recebemos informações de muitos usuários de Alexandria que estavam sendo vistos em Pilões, então começamos a relacionar essas informações”, relata.
Segundo o delegado, a investigação foi iniciada na última semana e contou com apoio da Polícia Militar na identificação do suspeito. “Ele já tinha sido preso há poucos meses, foi liberado na audiência de custódia, voltou a praticar ao crime, mas agora está com duas denúncias para responder”, disse.

Com o suspeito, a polícia apreendeu dinheiro, 17 porções de cocaína, 1.640 embalagens para maconha, 19 cartões de crédito e débito e duas maquinetas de cartão.

Sobre o pedido das mães, o delegado lamentou. “Infelizmente, algumas pessoas ainda não entendem os efeitos danosos do tráfico”, disse.

Por g1 RN

Deixe um comentário