conecte-se conosco

Noticias policial

Preso por induzir vítimas ao suicídio mantinha ao menos 15 “escravas virtuais”

Published

on

O jovem de 18 anos preso nesta quarta-feira (23/8) por divulgar vídeos e fotos de abuso sexual infanto-juvenil mantinha ao menos 15 “escravas virtuais”, com idade entre 15 e 17 anos. A investigação revelou que ele ordenava que as vítimas o chamassem de “mestre” e gravassem vídeos íntimos — o que configura crime de estupro virtual — e de automutilação, escrevendo palavras nos próprios corpos usando uma navalha. Além disso, o criminoso as induzia ao suicídio. A informação é do Metrópoles.

O criminoso, detido em casa, no Recanto das Emas, pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), é aluno do curso de áudio e vídeo do Instituto Federal de Brasília (IFB). “Ele confessou tudo. Identificamos cerca de 15 vítimas, mas ainda não é possível precisar [o total]. Essa é só a ponta do iceberg”, afirmou o delegado da unidade policial Tell Marzal.

O preso mantinha um canal no YouTube, com 4 mil inscritos, onde publicava vídeos sobre depressão e autoajuda. Por meio desse conteúdo, ele ganhava a confiança das vítimas.

“Ele abordava temas como depressão e autoajuda. Com isso, conseguia unir pessoas com esse quadro [da doença] e passava a persuadi-las. Quando ganhava a confiança, pedia nudes. Depois que recebia, a vítima se começava a ser escravizada sexualmente”, detalhou o delegado da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

A apuração policial revelou que o jovem, após conseguir que adolescentes lhe enviassem material íntimo nas mídias sociais, escravizava as vítimas virtualmente. “Ele disse que teve curiosidade para consumir esse conteúdo há cerca de cinco anos, mas começou a praticar [o crime] intensamente há dois”, acrescentou o delegado.

Ações disfarçadas
Chamou a atenção da equipe da DRCC o fato de o investigado usar a rede de computadores do IFB para divulgar o material com abuso sexual de menores de 18 anos. Para o delegado, essa seria uma forma de o estudante “tentar ocultar o acesso [aos conteúdos], por causa do [endereço de] IP público [do instituto]”.

“Ele ficava muito tempo lá, à disposição do curso. E, quando estava no IFB, ele acessava [os conteúdos criminosos]”, completou o investigador.

O jovem foi preso em flagrante nesta manhã. Durante as buscas na casa dele, os policiais confirmaram que ele armazenava pornografia infanto-juvenil, produzida com equipamentos de casa e no computador da instituição de ensino superior.

“A família dele não tinha conhecimento de nada. Disseram que ele era uma pessoa introspectiva e que ficava muito tempo no quarto, usando a internet”, afirmou Tell Marzal.

O material será analisado pela Seção de Perícias de Informática do Instituto de Criminalística (IC) da PCDF. A ação contou com apoio de peritos criminais da corporação e de equipe da Corregedoria do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), força de segurança local da qual faz parte o pai do investigado.

Operação policial
O termo “gaslighting”, nome dado à operação, se refere a uma forma de abuso psicológico em que informações são manipuladas até que a vítima não consiga mais acreditar na própria percepção da realidade.

Se condenado, o investigado poderá receber pena de até 17 anos de prisão, pelos crimes de registro não autorizado da intimidade sexual, armazenamento de pornografia infantil, induzimento à prática de automutilação e suicídio, além de estupro na modalidade virtual.

Posicionamentos
Em nota, o IFB informou que “mantém atenção constante sobre as atividades que se desenrolam na rede e nas instalações do instituto, efetuando monitoramentos de maneira sistemática”.

A instituição acrescentou que informou o caso à polícia após suspeitarem haver algo errado. “Nesse contexto e no que concerne à Operação Gaslighting, cumpre-nos informar que, quando identificamos as atividades suspeitas, imediatamente estabelecemos contato com a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), a qual prontamente deu início a uma investigação completa, contando com o total apoio desta instituição”, destacou a nota.

“Reafirmamos nosso compromisso em combater veementemente qualquer forma de violência. Por meio da educação, da conscientização e da colaboração com as autoridades competentes, estamos empenhados em colaborar para a construção de uma sociedade segura e inclusiva para todos os cidadãos”, enfatizou o comunicado.

A defesa do jovem preso informou à reportagem que se manifestará apenas na Justiça.

Confira as últimas notícias e atualizações do Rio Grande do Norte no Blog Alex de Olho nas Notícias. Com sede em Carnaubais, Alex traz para você o melhor das notícias locais desde 2018. Nosso compromisso é com o jornalismo verdadeiro, ético e responsável. Além disso, nosso portal é interativo, dando voz aos leitores.”

Continue lendo
Anúncio
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Noticias policial

[VÍDEO] Pai é preso após ser filmado abusando sexualmente da própria filha em UTI de hospital.

Published

on

Um homem foi preso após ser flagrado abusando sexualmente de sua filha, de 17 anos, que estava internada em estado grave na UTI de um hospital em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

O caso aconteceu em maio, mas só foi divulgado agora, após ser revelado pelo programa Profissão Repórter, da TV Globo, nesta semana.

De acordo com a delegacia que investigou o caso, a vítima é uma menina de 17 anos, que estava internada em estado grave na UTI, com quadro de paralisia cerebral, em tratamento para pneumonia.

Durante um dos períodos de visita, o pai da paciente foi flagrado por enfermeiras do hospital enquanto, segundo estas colaboradoras, acariciava “de forma libidinosa” os seios e a genital de sua filha. O ato foi gravado pelas testemunhas.

O caso foi denunciado à polícia pela equipe do hospital. Após oitivas e cumprimento de mandados de busca e apreensão, o homem foi preso temporariamente.

Versões
À polícia, o suspeito negou o abuso. Segundo ele, estava apenas fazendo um carinho em sua filha, em sinal de afeto.

Em contrapartida, um laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que a vítima tinha lesões compatíveis com a prática de atos libidinosos.

Após a coleta de provas e oitivas, a polícia pediu a prisão temporária do suspeito, que foi acatada pela Justiça.

De acordo com a delegada seccional de São Bernardo do Campo, Kelly Cristina Sacchetto Cesar de Andrade, a vítima apresentou melhora clínica em relação à pneumonia que estava sendo tratada na internação.

Continue lendo

Noticias policial

Advogado de Mossoró é alvo de operação suspeito de esconder veículo e fingir que foi roubado para receber seguro

Published

on

Um escritório de advocacia de Mossoró, no Oeste Potiguar, foi alvo de um mandado de busca e apreensão nesta terça-feira (11) dentro de uma investigação da Polícia Civil sobre estelionato e falsidade ideológica.

Além das buscas, a polícia bloqueou bens na conta de um advogado suspeito dos crimes.

Os mandados foram cumpridos por policiais civis da Delegacia Especializada de Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov Mossoró) dentro da “Operação Sinistro“.

Durante as diligências, os investigadores apreenderam um veículo e uma motocicleta de luxo, além de bloquearem recursos financeiros na conta do investigado.

As investigações revelaram que o advogado teria ocultado um veículo visando receber de forma ilícita o seguro, causando considerável prejuízo financeiro à seguradora. O investigado teria escondido o veículo em outra cidade e prestado um boletim de ocorrência por roubo para dar o golpe na seguradora.

Segundo o delegado Adeângelo Melo, da Deprov de Mossoró, o roubo não aconteceu, e o veículo ainda é procurado. Há uma suspeita de que o veículo tenha sido levado para Patu.

Continue lendo

Noticias policial

Coisa grande: Operação da PF mira desvio de R$ 36 milhões no fundo eleitoral de partido nas eleições de 2022

Published

on

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (12/6) a Operação Fundo no Poço, com o objetivo de desarticular organização criminosa responsável por desviar e se apropriar de recursos do fundo partidário e eleitoral nas eleições de 2022, destinados a um partido político.

As investigações tiveram início a partir de denúncia do então presidente do partido em desfavor de um ex-dirigente suspeito de desviar aproximadamente R$ 36 milhões.

Estão sendo cumpridos sete mandados de prisão preventiva, 45 mandados de busca e apreensão em dois estados (GO e SP) e no DF, bloqueio e indisponibilidade de R$ 36 milhões e o sequestro judicial de 33 imóveis, deferidos pela Justiça Eleitoral do DF.

Por meio de Relatórios de Inteligência Financeira e da análise de prestações de contas de supostos candidatos, foram localizados indícios que apontam para existência de uma organização criminosa estruturalmente ordenada com o objetivo de desviar e se apropriar de recursos do Fundo Partidário e Eleitoral, utilizando-se de candidaturas laranjas ao redor do país, de superfaturamento de serviços de consultoria jurídica e desvio de recursos partidários destinados à Fundação de Ordem Social (FOS) – fundação do partido.

Os atos de lavagem foram identificados por meio da constituição de empresas de fachada, aquisição de imóveis por meio de interpostas pessoas, superfaturamento de serviços prestados aos candidatos laranjas e ao partido.

Os envolvidos estão sendo investigados pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, furto qualificado, apropriação indébita, falsidade ideológica eleitoral e apropriação de recursos destinados ao financiamento eleitoral.

Continue lendo

home