conecte-se conosco

Sem categoria

Relatos de cegueira levam Anvisa a proibir venda de pomadas capilares

Published

on

Após relatos de clientes com diversos problemas de saúde, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou a restrição e o recolhimento de pomadas capilares para modelar tranças. Ao todo, 11 pomadas modeladoras estão com a venda suspensa para que a haja investigação das substâncias contidas nesses produtos e as marcas possam regularizá-las.

Tricologista Rosi Ribeiro conversa com a Agência Brasil sobre o uso de pomadas capilares e os perigos de alguns cosméticos – Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

Segundo a tricologista e cabeleireira Rosi Ribeiro, os efeitos negativos com o uso das pomadas capilares podem ser sentidos tanto pelo profissional que aplica o produto quanto pelo cliente. Os relatos são de coceira e vermelhidão nos olhos, irritação na pele, inflamação no folículo capilar e até cegueira provisória. Há casos em que o uso reiterado da pomada pode levar ao entupimento do folículo e à queda do cabelo.

“Houve um caso em que a cliente usou trança durante três meses, o cabelo caiu e o folículo fechou. Em vez de retirar a trança, ela refez o penteado. O maior problema é que, com fechamento desse folículo, o cabelo não nasce mais”, contou a profissional.

Informação
A pomada é um cosmético geralmente usado para fixação de penteados. De acordo com a tricologista, substâncias conservantes permitem validade maior do produto, mas podem causar efeitos adversos nos usuários. Esses problemas surgem após contato do produto com água, que faz a pomada escorrer pelo rosto e os olhos. Para Rosi Ribeiro, a melhor forma de prevenção de efeitos negativos é a informação.

“Há um mito de que a mulher precisa sofrer para ficar bonita, mas isso não é verdade. O essencial é ter informação”, disse. “Atualmente, cada um pode fazer seu produto. Vai ao laboratório e faz um produto sem controle de quantidade desses conservantes e coloca em excesso. Não é que as substâncias não podem ser usadas, mas que devem seguir regras específicas e com a possibilidade de enxague – o que não acontece atualmente. Assim, as pessoas precisam saber quais são as substâncias que podem provocar riscos à saúde”, explicou.

De acordo com a Anvisa, os produtos são alvo de investigação por parte da própria agência reguladora e dos órgãos de Vigilância Sanitária locais devido a relatos de pacientes sobre a ocorrência de eventos adversos graves após o uso. Todos esses produtos podem oferecer risco à saúde.

A Anvisa explica que a interdição das pomadas é uma medida cautelar que visa proteger a saúde da população e que permanece vigente enquanto são realizados testes, provas, análises ou outras providências são requeridas para investigação mais aprofundada do caso.

O que fazer se tiver adquirido o produto
No caso de o consumidor ter um dos produtos em casa, a recomendação é que não o utilize e entre em contato com a empresa para verificar a forma de devolução.

Se o produto já tiver sido usado, em caso de qualquer efeito adverso, o conselho da agência é procurar imediatamente o serviço de saúde e informar a Anvisa pelas páginas de cidadão e profissional que maneja o produto ou de empresas e profissionais da saúde.

De acordo com a tricologista, a instrução é que os clientes procurem produtos com base em substâncias naturais, sem conservantes e por consequência, com validade curta.

“Há uma carência de informação na área de cachos e cabelos afro. Profissionais precisam entender que é possível o serviço ser feito com a mesma qualidade, sem até mesmo o uso da pomada”, afirmou. “Muitas pessoas optam por determinadas opções pelo preço, mas a recorrência de produtos muito mais baratos, sem nenhuma regulamentação, a curto prazo. Só que a longo prazo, ou até médio prazo (de 3 a 6 meses), a pessoa pode ter uma calvície permanente”, explicou.

Segundo Rosi Ribeiro, os efeitos negativos da pomada podem impactar na autoestima das mulheres. “O uso desses produtos pode levar a uma calvície permanente e isso vai abalar psicologicamente a sua autoestima, sua parte física, além de levar a gastos com diversos profissionais como dermatologistas e psicólogos”, apontou.

Rosi Ribeiro diz o grande problema é falta de informação Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

Atendimento social
Rosi Ribeiro conduz o projeto social Alisa não, mamãe, uma iniciativa gratuita para ajudar a família a cuidar dos cabelos crespos e cacheados dos pequenos. Voltado para crianças de dois a 14 anos, a proposta é ensinar técnicas para cuidar dos cabelos crespos e cacheados. A profissional avalia o cabelo das crianças e orienta sobre as possibilidades de cuidar do cabelo sem danificá-lo.

Relato
A influenciadora digital Bielle Elizabeth contou em sua conta no Instagram a experiência com uma pomada capilar e o susto ao ficar temporariamente sem a visão. A pomada modeladora usada para fixar penteado no cabelo, caiu nos olhos em virtude de uma chuva.

Influenciadora Bielle Elizabeth teve cegueira temporária após uso de pomada capilar. – Reprodução Instagram

“Usei a pomada para poder finalizar o baby hair, porque é isso que a gente faz. É uma coisa normal, não tem culpado a não ser a marca da pomada que não tem as indicações corretas para deixar circular no mercado”, disse. “Usei a pomada e fui para um evento, eu estava fazendo a publicidade, e choveu. Peguei chuva e automaticamente a pomada escorreu e veio nos meus olhos. Na mesma hora, tive reação”, acrescentou.

Com fortes dores nos olhos e sem enxergar, Elizabeth foi recuperando a visão gradualmente após ter sido socorrida e medicada em um pronto-socorro.

“Quem aqui já não deixou um pingo de shampoo cair no olho ao lavar o cabelo no banho? É a regra ficar cego por isso? Não. O mesmo pensamento deve ser aplicado para a pasta modeladora. É de uma extrema irresponsabilidade e covardia culpar as vítimas. Choveu, suou. Algo natural, que em nenhum momento deve ser colocado em xeque para justificar um produto que cause dor ao cliente”, disse. “Uma irritação é aceitável até e na exceção. Mas o que estamos vendo aqui é a regra de apenas um dia 140 pessoas tendo reações a um produto que tem em sua química o poder de cegar uma pessoa”, completou.

Confira as últimas notícias e atualizações do Rio Grande do Norte no Blog Alex de Olho nas Notícias. Com sede em Carnaubais, Alex traz para você o melhor das notícias locais desde 2018. Nosso compromisso é com o jornalismo verdadeiro, ético e responsável. Além disso, nosso portal é interativo, dando voz aos leitores.”

Continue lendo
Anúncio
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem categoria

Vídeo: Casal é visto tendo relações em barraca de praia e imagem viraliza.

Published

on

Cena chamou atenção de visitantes, que pararam para registrar o ato obsceno, em Luzimangues, distrito de Porto Nacional. Imagens também viralizaram nas redes sociais.

Um casal foi visto tendo relações em uma barraca na praia de Luzimangues, distrito de Porto Nacional. O vídeo foi publicado nas redes sociais e viralizou, chamando atenção dos internautas. A praia é um dos principais pontos turísticos da região na temporada de férias.

A Guarda Metropolitana e a Polícia Militar informaram que não houve denúncia ou registro do fato.

O vídeo foi gravado durante a noite de sábado (20) e mostra o casal sobre uma mesa da barraca, totalmente expostos, pois a estrutura não possui paredes.

Aos fins de semana a praia oferece shows com cantores regionais e nacionais e recebe um grande número de banhistas e turistas de todas as idades, inclusive crianças.

Vídeo João Marcolino no X: “Sexo na praia https://t.co/kNmFtbbH0R” / X

Nas redes sociais, internautas fizeram piada da situação. “Nem sabia que tinha essa opção no cardápio dessa barraca”, brincou um homem. “Eles não estão nem aí com ninguém”, apontou outra internauta.

Esse tipo de situação é uma infração penal de menor potencial ofensivo. O Código Penal prevê como crime o fato de praticar ato obsceno em lugar público, aberto ou exposto ao público, estipulando a pena de detenção, de três meses a um ano, ou a aplicação de multa.

https://x.com/MarcolinoJ/status/1815954240323362891
Continue lendo

Sem categoria

Colisão entre motos é registrada no oeste do RN.

Published

on

Uma colisão envolvendo duas motos, deixou um saldo de três pessoas levemente feridas na manhã desta quarta feira 24 de julho de 2024, na rua Pedro Álvares Cabral, bem em frente ao Centro Administrativo de Mossoró, antiga rodoviária.

Segundo informações a moto pop vermelha com duas mulheres, seguia sentido Aeroporto para Nova Betânia e a moto Fan ia no mesmo sentido, só que no retorno, a condutora da pop entrou no retorno rapidamente sendo impossível a colisão lateral ser evitada.

A condutora da pop e a garupa esperaram sentadas no canteiro o SAMU e sofreram apenas escoriações leves. Já o condutor da FAN preta ficou estirado ao chão aguardando socorro. SAMU chegou rápido ao local, e seguindo os protocolos realizou os atendimentos de praxe.

Local.
Registe-se aqui com seu e-mail

Continue lendo

Sem categoria

Hospital Tarcísio Maia realiza primeira captação de órgãos do ano

Published

on

O Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), em Mossoró, realizou na manhã de terça-feira (23), a primeira captação em 2024.

A equipe, reconhecida como referência na Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) para esse tipo de procedimento, realizou a remoção de fígado e rins, que foram encaminhados para Fortaleza-CE e Natal, beneficiando pacientes nessas localidades.

A captação teve início por volta das 10h, com a participação dos cirurgiões Alexandre Borges e José Hipólito, sob a supervisão do médico Allan Cardec, responsável pela anestesia, e acompanhados pelas enfermeiras Mariana Consulin, Tathiana Paloschi e Maria Gabriela Costa.

O processo de captação foi bem-sucedido graças à cooperação entre os governos do Rio Grande do Norte e do Ceará, que disponibilizaram aeronaves para o transporte dos órgãos.

Desde 2016, o Tarcísio Maia iniciou as atividades de captação por meio da Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT), alcançando um total de 51 captações e mais de uma centena de órgãos captados, conforme relatado por Thelma Ariana, assistente social da comissão.

Continue lendo

home