conecte-se conosco

Brasil

Bolsa Família paga valor menor e a menos famílias em julho

Published

on

Os pagamentos do Bolsa Família em julho apresentam um recuo no programa, que é vitrine social do presidente Lula (PT). O valor médio a ser recebido por residência caiu para R$ 684 neste mês, após o recorde de R$ 705 em junho.

A previsão do governo era que, a partir de junho, quando a reformulação do programa foi integralmente implementada, o benefício médio por família chegasse a R$ 714 por mês. No entanto, um mês após esse prazo, houve uma queda.

Em relação ao número de famílias, julho também apresenta declínio. Cerca de 20,9 milhões de residências vão receber o Bolsa Família neste mês. Isso representa quase 320 mil a menos do que em junho, quando 21,2 milhões receberam a transferência de renda recorde.

Desde que Lula assumiu o mandato, aproximadamente 1 milhão de famílias deixaram o programa. Eram 21,9 milhões de beneficiários em janeiro, quando ainda se chamava Auxílio Brasil, marca social do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Procurado, o MDS (Ministério do Desenvolvimento Social), responsável pelo Bolsa Família, disse que a diminuição na quantidade de famílias está prevista na reformulação do programa por envolver a busca por cadastros indevidos.

Confira mais detalhes na matéria da Folha de São Paulo

Confira as últimas notícias e atualizações do Rio Grande do Norte no Blog Alex de Olho nas Notícias. Com sede em Carnaubais, Alex traz para você o melhor das notícias locais desde 2018. Nosso compromisso é com o jornalismo verdadeiro, ético e responsável. Além disso, nosso portal é interativo, dando voz aos leitores.”

Continue lendo
Anúncio
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Em ano eleitoral, valor pago em emendas parlamentares cresce 426% e vai a R$ 23 bilhões

Published

on

O governo federal pagou R$ 23,08 bilhões em emendas parlamentares deste ano, até o dia 5 de julho, a última data permitida pela legislação eleitoral para realização desses pagamentos antes das eleições municipais de 2024. O valor é 426,94% maior que os R$ 4,38 bilhões pagos em emendas de 2023 entre janeiro e julho do ano passado.

Quais são os tipos de emendas e como funcionam?

Emendas parlamentares são um instrumento por meio do qual os deputados federais e senadores podem influenciar na definição de como o dinheiro público será gasto. Por meio delas, os congressistas podem financiar diretamente uma obra ou projeto em suas bases eleitorais, por exemplo.

Parlamentares vão concorrer a prefeituras nas eleições deste ano, então o pagamento de emendas pelo governo antes do pleito pode também melhorar a imagem do político e de seus aliados perante o eleitorado para a eleição.

As emendas são apresentadas pelos deputados e senadores durante a elaboração do Orçamento da União para o ano. Existem três tipos: as individuais, as de bancada e as de comissão.

As do primeiro tipo são aquelas de autoria de um parlamentar. Elas se dividem entre emendas individuais de transferência com finalidade definida e emendas individuais de transferência especial — que são as chamadas “emendas Pix”, em que o estado ou município recebe o dinheiro e decide por conta própria no que investir, sem precisar informar o governo federal sobre o destino do montante.

Já as de bancada são de autoria das bancadas estaduais no Congresso, e as de comissão, apresentadas pelas comissões técnicas da Câmara e do Senado.

As individuais e as de bancada são de pagamento obrigatório, mas o governo tem liberdade para escolher quando pagar. Dessa forma, muitas vezes, o pagamento é usado pelo Executivo como uma forma de negociação com congressistas por votos em matérias de interesse do governo federal.

O Orçamento de 2024 prevê R$ 49,17 bilhões para emendas parlamentares. Os R$ 23,08 bilhões pagos até 5 de julho representam 46,93% do total. O Orçamento de 2023, por sua vez, previu R$ 35,84 bilhões. Os R$ 4,38 bilhões pagos até julho representaram, portanto, 12,22% do total.

Esses valores não consideram os restos a pagar já pagos, ou seja, montantes em emendas de anos anteriores que o governo pagou em 2023 e 2024. Se forem considerados também esses valores, no período de janeiro a julho deste ano, ocorreu o pagamento, no total, de R$ 29,4 bilhões em emendas parlamentares, 152,14% mais que os R$ 11,66 bilhões do mesmo período no ano passado. Há R$ 31,65 bilhões inscritos no Orçamento de 2024 como restos a pagar. No Orçamento de 2023, foram inscritos R$ 32,02 bilhões.

Pela legislação eleitoral, neste ano, a partir do dia 6 de julho – três meses antes do primeiro turno – e até a realização das eleições é proibida a transferência voluntária de recursos da União aos estados e municípios e dos estados aos municípios.

Continue lendo

Brasil

Programa Mais Médicos anuncia 73 novas vagas no Rio Grande do Norte

Published

on

No Rio Grande do Norte, o Programa Mais Médicos está expandindo a assistência em saúde com a abertura de 73 novas vagas distribuídas por 43 municípios. Esta iniciativa inovadora do governo federal reserva pela primeira vez vagas para pessoas com deficiência e grupos étnico-raciais, como negros, quilombolas e indígenas. Com o aumento do número de profissionais na rede pública de saúde, mais de 10,6 milhões de brasileiros serão beneficiados com melhor acesso a serviços médicos essenciais. No âmbito nacional, estão sendo criadas 3,1 mil novas vagas no programa.

“O Mais Médicos é uma realidade e faz a diferença. Quando assumimos o governo, havia apenas 12 mil médicos. Com este edital, retomamos nossa meta de alcançar 28 mil médicos”, celebrou a ministra da Saúde, Nísia Trindade. “Pela primeira vez, o edital segue a política de cotas aprovada em lei, uma prioridade do governo federal. Cumprimos, assim, nossa visão de inclusão, e por isso estou muito feliz em fazer este anúncio”, acrescentou a ministra durante agenda com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no município de Salvador, Bahia, na última segunda-feira (1º).

Com a publicação do novo edital para preenchimento das vagas, o Ministério da Saúde vai enviar médicos para regiões prioritárias e de vulnerabilidade social. O primeiro atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS), realizado nas Unidades Básicas de Saúde, é responsável pelo acompanhamento da situação de saúde da população, prevenção e redução de agravos. Preencher os vazios assistenciais que, desde 2018, deixaram de ser atendidos, é uma forma de resgatar o direito e o acesso da população à saúde.

Será concedida bolsa-formação de R$ 14.058/mês, que poderá ser paga pelo prazo de 48 meses. Os percentuais das vagas válidas no novo edital obedecerão às exigências de cotas para concursos públicos, o qual prevê o mínimo de 20% de cotas étnico-raciais, e a lei de cotas para PCD, com o mínimo de 9%.

Entenda o edital do Mais Médicos

Para os grupos étnico-raciais, serão ofertados 20% das vagas, priorizadas da seguinte forma:

para municípios que têm 2 vagas: 50%
para municípios que têm entre 3 a 10 vagas: 20%
para municípios que têm mais de 10 vagas: 20%
Podem participar da seleção profissionais brasileiros, brasileiros formados no exterior ou estrangeiros, que continuarão atuando com Registro do Ministério da Saúde (RMS). Os médicos brasileiros formados no Brasil continuam a ter preferência na seleção.

Desde 2023, com a retomada do Mais Médicos, o governo federal implementou melhorias no modelo do programa, onde os profissionais contam com oportunidades de especialização e mestrado por meio da Estratégia Nacional de Formação de Especialistas para a Saúde, que integra os programas de formação, provimento e educação pelo trabalho no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

Continue lendo

Brasil

Cafeína e creatina estão mesmo entre as ‘drogas da inteligência’? Saiba o que diz a ciência

Published

on

Os seres humanos há muito tempo procuram um “elixir mágico” para nos tornar mais inteligentes e melhorar nosso foco e memória. Isso inclui a medicina tradicional chinesa usada há milhares de anos para melhorar a função cognitiva.

Agora temos os nootrópicos, também conhecidos como drogas inteligentes, estimulantes cerebrais ou aprimoradores cognitivos.

Na Austrália, você pode comprar essas pílulas, gomas de mascar, pílulas e adesivos para a pele on-line ou em supermercados, farmácias ou lojas de conveniência. Não é necessário apresentar receita médica nem consultar um profissional de saúde.

Mas será que os nootrópicos realmente estimulam seu cérebro? Aqui está o que a ciência diz.

O que são os nootrópicos e como eles funcionam?
O psicólogo e químico romeno Cornelius E. Giurgea cunhou o termo “nootrópicos” no início da década de 1970 para descrever compostos que podem melhorar a memória e o aprendizado. O termo vem das palavras gregas nӧos (pensamento) e tropein (guia).

Os nootrópicos podem atuar no cérebro melhorando a transmissão de sinais entre as células nervosas, mantendo a saúde das células nervosas e ajudando na produção de energia. Alguns nootrópicos têm propriedades antioxidantes e podem reduzir os danos às células nervosas do cérebro causados pelo acúmulo de radicais livres.

Mas até que ponto eles são seguros e eficazes? Vamos dar uma olhada em quatro dos nootrópicos mais usados.

  1. Cafeína
    Talvez você se surpreenda ao saber que a cafeína é um nootrópico. Não é à toa que muitos de nós começamos o dia com um café. Ela estimula nosso sistema nervoso.

A cafeína é rapidamente absorvida pelo sangue e distribuída em quase todos os tecidos humanos. Isso inclui o cérebro, onde ela aumenta o estado de alerta, o tempo de reação e o humor, e sentimos como se tivéssemos mais energia.

Para que a cafeína tenha esses efeitos, é necessário consumir 32-300 miligramas em uma única dose. Isso equivale a cerca de dois expressos (para a dose de 300 mg). Então, por que essa grande variação? As variações genéticas em um determinado gene (o gene CYP1A2) podem afetar a rapidez com que você metaboliza a cafeína. Portanto, isso pode explicar por que algumas pessoas precisam de mais cafeína do que outras para reconhecer qualquer efeito neuroestimulante.

Infelizmente, o excesso de cafeína pode levar a sintomas semelhantes aos da ansiedade e ataques de pânico, distúrbios do sono, alucinações, distúrbios intestinais e problemas cardíacos.

Portanto, recomenda-se que os adultos não bebam mais do que 400 mg de cafeína por dia, o equivalente a até três expressos.

  1. L-teanina
    A L-teanina é fornecida como suplemento, goma de mascar ou em uma bebida. É também o aminoácido mais comum no chá verde.

O consumo de L-teanina como suplemento pode aumentar a produção de ondas alfa no cérebro. Essas ondas estão associadas ao aumento do estado de alerta e à percepção de calma.

Entretanto, seu efeito sobre o funcionamento cognitivo ainda não está claro. Vários estudos, inclusive os que comparam uma dose única com uma dose diária durante várias semanas, e em diferentes populações, mostram resultados diferentes.

Mas tomar L-teanina com cafeína como suplemento melhorou o desempenho cognitivo e o estado de alerta em um estudo. Jovens adultos que consumiram L-teanina (97 mg) mais cafeína (40 mg) conseguiram alternar com mais precisão entre as tarefas após uma única dose e disseram que estavam mais alertas.

Outro estudo com pessoas que tomaram L-teanina com cafeína em doses semelhantes às do estudo acima constatou melhorias em vários resultados cognitivos, incluindo menor suscetibilidade à distração.

Embora a L-teanina pura seja bem tolerada, ainda há relativamente poucos estudos em humanos que demonstrem que ela funciona ou é segura em um período prolongado. Também são necessários estudos maiores e mais longos que examinem a dose ideal.

  1. Ashwaghanda
    Ashwaghanda é um extrato de planta comumente usado na medicina ayurvédica indiana para melhorar a memória e a função cognitiva.

Em um estudo, 225-400 mg por dia durante 30 dias melhoraram o desempenho cognitivo em homens saudáveis. Houve melhoras significativas na flexibilidade cognitiva (capacidade de alternar tarefas), na memória visual (recordação de uma imagem), no tempo de reação (resposta a um estímulo) e no funcionamento executivo (reconhecimento de regras e categorias e gerenciamento da tomada rápida de decisões).

Há efeitos semelhantes em adultos mais velhos com comprometimento cognitivo leve.

Mas devemos ser cautelosos com relação aos resultados dos estudos que utilizam suplementos de Ashwaghanda; os estudos são relativamente pequenos e trataram os participantes apenas por um curto período.

  1. Creatina
    A creatina é um composto orgânico envolvido na forma como o corpo gera energia e é usada como suplemento esportivo. Mas ela também tem efeitos cognitivos.

Em uma revisão das evidências disponíveis, adultos saudáveis com idades entre 66 e 76 anos que tomaram suplementos de creatina apresentaram melhora na memória de curto prazo.

A suplementação de longo prazo também pode trazer benefícios. Em outro estudo, pessoas com fadiga após a COVID-19 tomaram 4g por dia de creatina durante seis meses e relataram que conseguiram se concentrar melhor e ficaram menos cansadas. A creatina pode reduzir a inflamação cerebral e o estresse oxidativo, para melhorar o desempenho cognitivo e reduzir a fadiga.

Os efeitos colaterais dos suplementos de creatina em estudos são raramente relatados. Mas eles incluem ganho de peso, distúrbios gastrointestinais e alterações no fígado e nos rins.

Para onde ir agora?
Há boas evidências dos efeitos estimulantes cerebrais da cafeína e da creatina. Mas ainda não se sabe qual é a eficácia, dose ideal e segurança da maioria dos outros nootrópicos.

Portanto, até que tenhamos mais evidências, consulte seu profissional de saúde antes de tomar um nootrópico.

Mas tomar seu café diário provavelmente não causará muitos danos. Graças a Deus, pois para alguns de nós, ele é um elixir mágico.

*Nenad Naumovski é professor de Ciências dos Alimentos e Nutrição Humana na Universidade de Canberra.

*Amanda Bulman é candidata a PhD estudando os efeitos dos nutrientes no sono na Universidade de Canberra.

*Andrew McKune é professor de Ciência do Exercício da Universidade de Canberra.

Por g1

Continue lendo

home